Datada de seis mil anos antes ce Cristo, a Pedra Pintada, testemunho da arte pré-histórica, possui desenhos semelhantes aos das grutas de Altamira (norte da Espanha) e Lascaux (sul da França).   São 122 pinturas, sendo divididas em três painéis:

1 – Esquemático-sistema de contagens e pontuações.

2 – Naturalismo-sistema figurativista sobre  a fauna da região e desenho estilizados.

3 – Justaposição de esquematismo e naturalismo, quando se apresentam pontuações em torno de figuras, produzindo símbolos com diversos animais como macacos, veados, aracnídeos, mamíferos, aves, peixes, além de armas como lanças e pontas de flechas.   Os citados painéis estão situados da esquerda para a direita de quem entra na plataforma rochosa da Pedra Pintada.   Em 1988, o professor e arqueólogo, André Prous, chefiou uma equipe da UFMG e do IEPH (arqueóloga Maria Elisa) que copiaram mais de três mil pinturas ilegíveis e legíveis, cujo acervo faz parte do Museu de História Natural da UFMG, no Horto em Belo Horizonte e no Museu do Homem em Paris, na França.

Localização: área particular. Visita paga.